7 dicas de educação financeira infantil para seus filhos
Escolha como quer aprender:

Falar sobre finanças pode ser mais fácil do que imagina. Confira 7 dicas para conversar sobre educação financeira com as crianças.

Saber como cuidar do dinheiro é uma habilidade fundamental para qualquer adulto que deseja ter uma vida financeira equilibrada. Mas o ideal é que esse assunto já seja abordado na infância.  

Independente da idade, ensinar sobre finanças para as crianças pode fazer uma grande diferença na forma como elas vão crescer encarando o consumo e lidando com o dinheiro.

Para ajudar nessa missão, o Carrefour Soluções Financeiras apresenta 7 dicas de como promover a educação financeira infantil na sua casa.
 

1. A famosa mesada é uma boa ideia?

A mesada costuma ser o primeiro contato que a criança terá com o dinheiro. Esse valor depende da condição financeira da família e pode variar ou até mesmo ser suspenso caso a criança descumpra algum combinado entre ela e os pais. 

Se for possível, dar uma mesada para a criança, mesmo que com um valor simbólico, pode ser muito importante para ela dar os primeiros passos para organizar suas finanças e entender a importância do dinheiro.

Assim, os pequenos podem aprender desde cedo a gerenciar a mesada, entender melhor o custo dos seus desejos e criar o hábito de guardar o dinheiro para planejar suas conquistas.
 

2. Recompensa x obrigações

Além da mesada, uma das possibilidades para ensinar educação financeira infantil é quando a criança realiza uma tarefa, e merece uma recompensa por isso - que pode ou não ser um valor em dinheiro. 

Porém, é importante tomar alguns cuidados para que essa recompensa não seja feita quando a criança faz algo que é simplesmente uma obrigação, como tirar boas notas na escola ou ajudar nas tarefas da casa, por exemplo. Afinal, os adultos também têm que fazer atividades não remuneradas que fazem parte das suas obrigações. 

Em casos como esse, não é recomendado dar o dinheiro, pois pode causar um sentimento de que tudo de positivo que a criança fizer será recompensado com um dinheiro extra.
 

3. Objetivos e cofrinho

Seus filhos estão querendo um videogame novo? Uma bicicleta? Ou uma reforma no quarto? É importante que a criança participe desse planejamento financeiro. A dica aqui é colocar um cofrinho em algum lugar da casa para estimular os filhos a poupar. 

Mesmo que os pequenos colaborem pouco, quando abrirem o cofrinho saberão que contribuíram para alcançar o objetivo estabelecido.
 

4. Explicando a função do crédito

Também vale a pena explicar como funciona a função de crédito, já que muitas crianças e adolescentes vêem os pais usando o cartão de crédito e têm a impressão de que se trata de um dinheiro infinito. 

Embora esse seja um papo mais avançado, vale a pena conversar com os mais velhos sobre o uso consciente do cartão de crédito, para que no futuro eles tenham mais facilidade e responsabilidade ao lidar com essa ferramenta.
 

5. Educação financeira infantil nas brincadeiras

Se tem uma maneira muito gostosa de aprender, é brincando. Essa é uma excelente estratégia para ensinar educação financeira para as crianças.

Existe uma infinidade de possibilidades, desde jogos de tabuleiro, como Banco Imobiliário, Monopoly, e também jogos de celular que ajudam a criançada a entender a importância do dinheiro.

Também há a possibilidade de desenhar dinheiro em um papel e brincar de fazer compras com a criança. Aposte na criatividade e comece a brincadeira!
 

6. Os responsáveis são espelhos para as crianças

É importante que a sua organização financeira seja um exemplo e que falar sobre finanças não seja um problema em sua família.

Ao ser transparente, a criança vai perceber as pessoas como espelho e tende a seguir os mesmos passos.

Aproveite para dar dicas de economia para a criança, como apagar as luzes, economizar água e desligar a TV quando não está assistindo, por exemplo.
 

7. Deixe a criança aprender com os erros

Caso a mesada da criança acabe e ela queira comprar algo, é importante explicar que na vida as coisas são assim mesmo, e que da próxima vez ela deve se organizar melhor. 

Não é interessante completar o valor que ela precisa, pois a criança pode se acostumar com isso e encontrar dificuldades com suas finanças no futuro.


Gostou das nossas dicas? O importante é incentivar o consumo consciente e saudável dos pequenos independente da idade que tenham. Continue por aqui e fique por dentro de outras dicas sobre educação financeira para crianças em nosso blog.

CARTÃO
Não perca tempo! Peça já seu cartão!
Mais artigos para você
Subtítulo