Responsive Image
Grupo Carrefour Brasil registra vendas de R$ 19,5 bilhões e lucratividade robusta no segundo trimestre
Subtítulo
Estratégia de aceleração garantiu competitividade e aumento do share of wallet
 
São Paulo, 27 de julho de 2021 – O Grupo Carrefour Brasil apresentou forte crescimento em mais um trimestre. As vendas brutas tiveram um aumento de 10.7% em comparação ao 2T20 e 28% no período de dois anos. Já o EBITDA ajustado atingiu o patamar de R$ 1,4 bi no período, com 7,8% de margem.

As vendas consolidadas do Grupo alcançaram um total de R$ 19,5 bilhões no 2T21, crescimento de 10,7% em relação ao mesmo trimestre do ano passado (9,4%, ex-gasolina). Com este resultado, o Grupo atingiu um crescimento de 28% para o segundo trimestre acumulado de dois anos. Esse desempenho vem em meio a um ambiente volátil devido à pandemia de COVID-19, que impactou o 2º trimestre de 2021 com restrições em lojas que variaram em cada região do país, inflação alta, mas em desaceleração, de 15,3% (últimos 12 meses) e difícil base de comparação.

Um dos principais destaques do trimestre foi a finalização da conversão das 29 lojas Makro para a bandeira Atacadão (28 lojas e 1 atacado de entrega), adquiridas em 2020. Com previsão de serem finalizadas no período de 12 a 15 meses, após aprovação das autoridades, o cronograma foi adiantado e todo o processo levou 6 meses. Conforme já anunciado, as vendas nos primeiros meses de operação indicam que a meta de maturação inicial será atingida até o final de 2021, o que nos levou a revisar nossas estimativas iniciais para cima.

“O Grupo Carrefour Brasil apresentou um desempenho bastante sólido no segundo trimestre. Operando em uma base comparável muito desafiadora e em um ambiente de saúde difícil, registramos um crescimento de vendas de dois dígitos e uma lucratividade robusta, acima dos níveis pré-pandemia. Nosso crescimento foi impulsionado por outro desempenho notável do Atacadão, com a conversão mais rápida do que o esperado das lojas Makro, e o retorno ao forte crescimento do Banco Carrefour, enquanto os números do Varejo foram penalizados por uma base comparável muito difícil em não alimentos, mas que, mesmo assim, permanecem fortes no comparativo de dois anos. Meu sucessor, Stéphane Maquaire, que assumirá nos próximos meses, terá uma base sólida para continuar o crescimento do ecossistema do Grupo Carrefour Brasil, apoiado por equipes fantásticas”, afirma Noël Prioux, CEO do Grupo Carrefour Brasil.

Carrefour Varejo

As operações de varejo continuaram a mostrar resultados consistentes, que são ainda mais interessantes se comparados ao período pré-pandemia – as vendas totais cresceram em 13,2% no período de dois anos, impulsionado tanto por alimentos (+ 13,8%) quanto por não alimentos (+ 12,4%). Contudo, no 2T21, as vendas totalizaram R$ 5,4 bilhões, uma redução de 11,4% no LfL (ex-gasolina), afetada principalmente pelo desempenho das vendas do segmento não alimentar, que foram 24,5% menores em uma base LfL. 

O lucro bruto consolidado do Varejo foi de R$ 1,2 bilhão ou 24,7% das vendas líquidas. Em comparação ao 2T19, a margem bruta permaneceu estável, beneficiada por um novo modelo comercial, com promoções mais diluídas ao longo da semana, clientes mais recorrentes, aumento do share of wallet. O EBITDA ajustado consolidado do Varejo atingiu R$ 316 milhões no 2T21, ou 6,5% das vendas líquidas. Em um período de dois anos, o EBITDA do Varejo cresceu 32,7% e a margem melhorou em 1,2 pontos percentuais.

No multiformato, ao compararmos ano a ano, o segmento alimentar teve um leve crescimento de 0,5% LfL (excluindo e-commerce). Já o não alimentar, registrou queda de 9,5% Lfl, impactada pelo desempenho do segmento de não alimentos, que diminuiu 24,1% Lfl devido à forte base comparável do 2T20, quando registrou um crescimento de 54,2% (80% em eletrodomésticos). Para esta queda, consideramos que o fim do auxílio emergencial e a reabertura das lojas físicas específicas contribuíram para o resultado. Além disso, o desempenho do segundo trimestre do ano passado foi bastante impulsionado pela conveniência de que o setor foi o único, entre os varejistas, autorizado a continuar aberto em meio às restrições de circulação de pessoas. Além disso, a segurança do modelo one-stop-shopping dos nossos hipermercados e um bom mix de produtos com ótimo custo-benefício atraiu mais clientes. Outro ponto que vale ser considerado é que, diferentemente do primeiro ano da pandemia, o consumidor deixou de equipar sua casa, focando no abastecimento de suas despensas.

O programa de fidelidade “Minhas Recompensas” continua alcançando marcos importantes, ajudando a aumentar o engajamento do cliente. Em junho, os clientes que participam do programa tiveram uma utilização 44% maior do ecossistema Carrefour quando comparados aos clientes que não participam do programa. No período, o aplicativo Meu Carrefour recebeu, também, a funcionalidade NutriEscolha para oferecer aos clientes avaliações nutricionais e verificadas dos itens que costumam comprar.

Já os produtos de marca própria, com aproximadamente 3.100 itens (aumento de 23%), continuam sendo um foco importante. Os volumes continuaram a crescer e atingiram + 3% no 2º trimestre de 2021, em cima de um crescimento de 18% no mesmo período de 2020. Corredores saudáveis ​​agora estão disponíveis em 94 supermercados, oferecendo, aproximadamente, 3.450 itens de produtos saudáveis e orgânicos.

No e-commerce, o GMV totalizou R$ 730 milhões (incluindo serviço de entrega rápida), com maior contribuição do segmento de alimentos, que representou 33,4% do total no 2T21 (comparado a 22,8% no 2T20 e 9,5% no 2º trimestre de 2019). Em dois anos, seu crescimento foi de 54,2%, impulsionado pelo e-commerce de alimentos, que cresceu 467%. Já o não alimentar, que é um negócio mais maduro visto que foi lançado em 2017, cresceu 5,1% e o marketplace cresceu 48,6%.

Atacadão

As vendas brutas do Atacadão no 2T21 atingiram R$ 14,1 bilhões, impulsionadas pelo crescimento LFL de 10,2%, sendo o quarto trimestre consecutivo de crescimento de dois dígitos - e expansão de 9,5%, impulsionado pelo plano acelerado, com a abertura de 19 lojas e 1 atacado de entrega no trimestre (incluindo 17 conversões da loja Makro, completando as conversões mais rápido do que o esperado). Ao longo de 2 anos, o crescimento das vendas do Atacadão foi de 35,9% (19,7% Llf), demonstrando a atratividade deste formato e a assertividade da estratégia comercial.

O lucro bruto cresceu 13,7% no trimestre, para R$ 1,9 bilhão e a margem bruta foi de 14,8%, refletindo as decisões estratégicas para acentuar a competitividade e acelerar a abertura de lojas. Como resultado da forte aceleração da expansão, o SG&A atingiu R$ 1 bilhão ou 8% da receita líquida (+ 25,6% ou +0,4 p.p. vs. 2T20, respectivamente). Em 2 anos, no entanto, o Atacadão apresentou uma diluição de 0,1 p.p. nas despesas com vendas, gerais e administrativas, comprovando a capacidade de seu modelo altamente eficiente de absorver custos. O EBITDA ajustado atingiu R$ 881 milhões no trimestre, 2,3% superior ao 2T20, com margem de 6,9%. Em comparação ao 1T21, a margem EBITDA Ajustada já melhorou 0,3 pontos percentuais.

Os resultados iniciais das conversões das lojas Makro foram extremamente satisfatórios e significativamente acima das estimativas iniciais. As inaugurações ocorreram mais rápido do que o esperado, em apenas 6 meses – a estimativa inicial era de 12 meses -, e as vendas nos primeiros meses de operação indicam que a meta de maturação inicial será atingida até o final de 2021, o que fez com que o Grupo revisasse as estimativas iniciais para cima.

O e-commerce do Atacadão está ganhando força e as vendas por meio desse canal aumentaram 70% em comparação aos 1T21. Em junho, este canal representou mais de 2% do faturamento das lojas onde o serviço está disponível, demonstrando sua boa aceitação pelos clientes. A parceria com aplicativos de entrega rápida já está disponível em 105 lojas em 19 estados, reforçando a presença nacional bem como a estratégia de oferecer comodidade com o melhor preço aos clientes.

Banco Carrefour

Os resultados do Banco Carrefour continuaram em trajetória crescente após serem impactados em 2020. O faturamento cresceu 50,2% em relação ao 2T20, confirmando o ciclo de recuperação iniciado no ano passado, quando a empresa decidiu retomar a concessão de crédito.

Os cartões de crédito Carrefour e Atacadão apresentaram altas taxas de crescimento, atingindo 42,8% e 61,1%, respectivamente, na comparação anual. Dando continuidade ao bom momento observado no 1T21, outros produtos tiveram mais um trimestre forte e alcançaram R$ 167 milhões, a maior contribuição já feita por esta categoria, impulsionada pela retomada do crédito pessoal.

Mais uma vez, as vendas on-us e off-us apresentaram desempenho sólido, atingindo + 23% e + 61%, respectivamente. A carteira de crédito total atingiu R$ 13,7 bilhões, um aumento de 18,2% no comparativo anual. A receita líquida continuou sua tendência de recuperação e voltou ao território positivo na comparação ano a ano pela primeira vez desde o 2T20. No 2T21, a receita líquida foi de R$ 881 milhões, + 15,6% a/a, principalmente impulsionado pelo aumento sequencial no faturamento desde o segundo semestre de 2020.

A carga de risco totalizou R$ 375 milhões no 2T21, +14,7% no comparativo anual, devido à aceleração do crescimento do banco, que pressiona os resultados de curto prazo. Isso foi parcialmente compensado pela venda de uma carteira inadimplente de aproximadamente R$ 1 bilhão em junho deste ano, que já foi totalmente baixada, adicionando um efeito positivo de R$ 21 milhões. Já os índices de inadimplência (Non-Performing Loans - NPLs) permaneceram significativamente abaixo dos níveis observados no 2º trimestre de 2020, destacando a alta qualidade de carteira.

ESG

Entre as diversas ações do Grupo Carrefour Brasil em ESG, o destaque ficou para o lançamento de mais uma edição do Relatório de Sustentabilidade do Grupo, com ações contundentes nos aspectos social, ambiental e de governança.

Como destaques do ano de 2020, o Grupo atingiu a marca de 100% dos fornecedores brasileiros de carne bovina monitorados (produtos regulamentados e marcas nacionais), 63% de peixes oriundos de origem responsável – superando a meta de 50%, 35% de novos itens de marca própria em embalagens 100% recicláveis ​​ou compostáveis, redução de 19% nas emissões totais de CO2. Além disso, no 2T21 apresentamos avanços em diversas frentes com destaque para: 75% dos frigoríficos assinaram o Termo de Compromisso de Pecuária do Grupo, 12,5 toneladas de embalagens plásticas foram evitadas no segundo trimestre de 2021 (atingindo um total de 23,5 toneladas no 1º semestre 2021) e, finalmente, o lançamento do Projeto Juruena, com os primeiros produtos da pecuária sustentável começando a ser vendidos nas lojas do Carrefour em julho a um preço acessível.

O Grupo Carrefour Brasil também avançou na agenda de diversidade e na luta para combater o racismo. Em junho, a empresa realizou o maior investimento privado já feito para a redução da desigualdade racial no Brasil com a assinatura do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) no valor de R$ 115 milhões, que serão investidos majoritariamente em educação e geração de renda para a população negra. Além disso, foi lançado, também, o primeiro ciclo de editais, abordando três frentes distintas: fortalecimento institucional de organizações da sociedade civil afro-brasileira, ações de conscientização e combate ao racismo e discriminação, apoio ao empreendedorismo negro, que beneficiarão cerca de 40 organizações em todo território nacional.

Sobre o Grupo Carrefour Brasil 

Há mais de 45 anos no país, o Grupo Carrefour Brasil é líder de mercado de distribuição de alimentos. A partir de uma plataforma omnicanal e multiformato, reúne operações de varejo e Cash & Carry, além do Banco Carrefour e de sua divisão imobiliária, o Carrefour Property. Atualmente, conta com os formatos Carrefour (hipermercado), Carrefour Bairro e Carrefour Market (supermercado), Carrefour Express (varejo de proximidade), Carrefour.com (e-commerce), Atacadão (atacado e atacado de autosserviço), além de postos de combustíveis e drogarias. Presente em todos os Estados e Distrito Federal, sua operação já abrange mais de 721 pontos de vendas. Com faturamento de R$ 74,8 bilhões em 2020 e mais de 95 mil colaboradores no Brasil, a empresa é a segunda maior operação dentre os países nos quais o Grupo Carrefour opera. A companhia se destaca ainda por ser uma das maiores empregadoras privadas do país e uma das 20 maiores empresas listadas na bolsa brasileira (B3). Além disso, tem focado em democratizar cada vez mais o acesso da população à alimentação saudável, promovendo o movimento Act For Food. No mundo, o Grupo Carrefour atua em mais de 30 países e, nos próximos anos, implementa estratégia prevista no plano Carrefour 2022, por meio da qual lidera intenso movimento de omnicanalidade, transformação digital e transição alimentar para que seus clientes consumam ainda melhor em qualquer lugar. Com mais de 320 mil colaboradores e 13 mil lojas espalhadas pela Europa, Ásia e América Latina, está presente na vida de mais de 105 milhões de clientes. Em 2020, a receita global da companhia totalizou € 78,6 bilhões.

https://www.grupocarrefourbrasil.com.br