Pular para o conteúdo

Golpes e Fake News: Saiba como procurar informações corretas no período de crise

Golpes e Fake News: Saiba como procurar informações corretas no período de crise

Informações sobre o Coronavírus (COVID-19)

1 Apr 2020

Golpes e Fake News: Saiba como procurar informações corretas no período de crise

Os casos vão desde notícias falsas até a utilização de mecanismos para tirar vantagens financeiras.

Escolha como quer aprender:

O momento difícil, em função da chegada da pandemia do novo Coronavírus ao território nacional, tem trazido muitos exemplos de solidariedade, resiliência e superação por todo o país. Mas, ao mesmo tempo, a situação tem servido de oportunidade para que criminosos se aproveitem para aplicar golpes, explorando a boa fé e o medo da população.

Seja utilizando o nome de grandes empresas das mais variadas áreas de atuação ou de órgãos governamentais, o que não faltam são formas de tentar enganar e tirar vantagem. Circulam pelas redes digitais, tanto ofertas de serviços com a liberação de acesso grátis, por exemplo, canais de entretenimento por streaming, aplicativos que rastreiam a evolução da doença pelo mundo, entrega de álcool gel, agenda de testes para verificar se há infecção pelo novo Coronavírus, além de serviços financeiros de diversas naturezas.

Dentro do universo bancário, os golpes já identificados envolvem solicitação de número e senha do cartão de crédito e o envio de motoboys para retirada do próprio cartão na casa das pessoas, especialmente aquelas de mais idade. Além disso, tem havido, também, o envio de links e anexos de e-mails desconhecidos e boletos falsos para pagamento.

Para evitar ser alvo destes tipos de ação, é importante saber que a equipe do Cartão Carrefour entra em contato apenas por e-mail ou telefone, seja via ligação ou SMS, não encaminha áudios, nem realiza visitas presenciais aos seus clientes, tampouco recolhe cartões na residência, solicita o envio de senhas ou o código de segurança do cartão. Em relação aos boletos, vale comparar o arquivo recebido com os anteriores. Outra dica é ficar atento ao padrão do documento, sempre identificado pelo código do banco, no caso do Cartão Carrefour, 237. Importante, também, verificar se o código de barras não está borrado e se os três primeiros números da linha digitável também estão iguais ao código do banco.

Havendo dúvidas, o consumidor pode entrar em contato sempre que precisar pelos canais digitais:

 

“Sempre reforçamos ao nosso cliente que procure as ferramentas de atendimento oficiais dos cartões quando julgar necessário e, assim, evitar qualquer tipo de fraude. Ainda mais, neste período de distanciamento social, quando esse tipo de comunicação a distância passa a ser um grande facilitador para o consumidor”, afirma Carlos Mauad, CEO do Banco Carrefour.

Da mesma forma que as fraudes, as chamadas Fake News também podem proliferar em velocidade parecida com a propagação de um vírus em tempos de crise. Entre aquelas que mais têm circulado nos últimos dias, estão: prender a respiração por 10 segundos como método para identificar o contágio, gargarejar água morna para eliminar a Covid-19 e, ainda, que encomendas vindas da China chegam contaminadas com a doença. Normalmente, este tipo de notícia falsa chega por meio do whatsapp ou e-mail e, claro, sem nenhum tipo de comprovação científica.

Em caso de recebimento de mensagens como estas, o primeiro passo sempre deve ser o questionamento e a busca por respostas em fontes confiáveis. Além disso, o mais importante é não compartilhar antes de fazer a verificação.

E, claro, a recomendação é manter a calma, redobrar os cuidados sempre lavando as mãos, ficar em casa e não repassar informações quando perceber que há algo estranho na mensagem.

Ficou com alguma dúvida? Entre em contato com a gente.