Pular para o conteúdo

Dicas para ajudar as crianças a estudar em casa

Dicas para ajudar as crianças a estudar em casa

Informações sobre o Coronavírus (COVID-19)

12 May 2020

Dicas para ajudar as crianças a estudar em casa

Com as aulas presenciais suspensas e boa parte das escolas já oferecendo aulas a distância, as crianças vão precisar estudar em casa. Veja como a família pode ajudá-las neste momento.

Escolha como quer aprender:

Devido à pandemia, as aulas presenciais de milhões de alunos brasileiros estão suspensas desde março.

De lá para cá, algumas escolas adotaram o ensino a distância (EAD) há algumas semanas, outras começaram recentemente a fornecer o conteúdo das aulas por meio de aplicativos, enquanto outras optaram por retomar seus programas de ensino depois da quarentena.

Em todos esses casos, uma coisa é certa: as crianças e adolescentes estão em casa e precisam estudar.

Para isso, os pais e responsáveis têm uma tarefa importante: devem ajudá-los a entender o momento que estamos vivendo e apoiá-los na continuidade dos estudos, mesmo em casa.

A seguir, veremos algumas dicas para vencer esse desafio.

 

Ajude-as a criar uma rotina

O primeiro passo para ajudar as crianças a estudar em casa é montar uma rotina. E ela pode ser desenvolvida em conjunto com os filhos.

Verifique o que seu filho costuma fazer na escola, quais são horários de lanche, a grade horária das disciplinas, as atividades que são praticadas no dia a dia e qualquer outro acontecimento que seja importante em sua semana escolar.

A ideia é replicar, dentro do possível, os mesmos horários e atividades da escola em casa. Assim, as mudanças vão impactar menos a vida dos alunos.

É importante dizer que, como na escola, a rotina de estudos em casa deve ser seguida à risca! Os dias e horários de estudos devem ser respeitados e monitorados de perto pela família.

 

Monte um ambiente de estudos

Para ajudar na concentração e nos resultados dos alunos, é fundamental criar um bom ambiente de estudos.

Só o fato de estar em casa com a família já aumenta consideravelmente as distrações. Por isso, nos horários das aulas, é importante que a criança esteja em um ambiente confortável, silencioso e, preferencialmente, sem acesso à televisão ou celular (se eles não fizerem parte da estrutura necessária para os estudos).

Também vale dizer que a “sala de aula” improvisada precisa ser desmontada no fim do período de estudos, principalmente se estiver em um ambiente compartilhado com a família, como o sofá da sala ou a mesa da cozinha.

Guardar os materiais escolares e organizar o espaço no fim da aula reforça as noções de rotina e disciplina, dois conceitos necessários para crianças e adolescentes durante a quarentena.

 

Explore as ferramentas

Principalmente no caso de crianças menores, é essencial que os pais explorem as ferramentas de ensino, como plataformas de videoconferência e aplicativos indicados pelas escolas.

Os pequenos vão precisar que os seus responsáveis gerenciem as plataformas para eles, e os maiores talvez tenham dúvidas que os pais podem tentar esclarecer – se tirarem algum tempo para conhecer os instrumentos.

Também é bom que a família verifique quais são as permissões solicitados pelas ferramentas (como acesso à câmera, microfone e localização do dispositivo) e onde elas devem ser baixadas - sempre nas lojas oficiais de aplicativos.

Se desconfiar que as plataformas não são seguras o suficiente, questione o colégio!

 

Recrie momentos que a escola promove

A escola é muito mais do que a sala de aula. É natural que as crianças e adolescentes sintam falta dos amigos, das atividades extracurriculares, dos eventos em datas especiais... E isso também pode comprometer a forma como vão lidar com este momento, incluindo a relação com os estudos.

Mas a família também pode evitar isso, trazendo um pouco do universo escolar para casa.

Recriar comemorações, campeonatos de matemática, horários de leitura, hora de contar de histórias, brincadeiras e outros momentos escolares em casa são ótimas opções para preencher o tempo das crianças com atividades que complementam o ensino regular.

E para lidar com a saudade dos amigos, combine uma chamada de vídeo e os incentive a trocar figurinhas sobre como estão estudando em casa.

 

Ofereça apoio

Neste momento novo, as crianças precisarão de muito apoio das famílias para entender que não estão de férias, e que é fundamental que continuem levando os estudos a sério.

Para isso, cabe aos pais e responsáveis ajudá-las a cumprir as rotinas, monitorar a maneira como estão estudando e oferecer ajuda com os conteúdos e as ferramentas.

A família também deve dar o exemplo. Respeitar o momento de estudos dos filhos, ajudá-los nas tarefas, participar das atividades propostas pela escola e criar rotinas estimulantes para todos os membros da família é essencial.

Assim, a família poderá enfrentar essa fase da melhor forma possível e sem prejudicar o desenvolvimento intelectual das crianças.